Website
26 Novembro 2018
Uma experiência em Cabo Verde: Parte II

Lembras-te do testemunho de Catarina Anjos sobre a sua experiência em Cabo Verde? A história ficou a meio, mas hoje vais ficar a saber o resto! Vamos lá?

Aos fins-de-semana costumamos ir para a capital ter com os restantes voluntários portugueses para poder ir à praia de mar, como eles lhe chamam. E para isto? Passar por uma das maiores aventuras desta ilha – uma viagem de Hiace. Um Hiace é uma carrinha de 9 lugares da Toyota em que se entram mais que 9 pessoas, os polícias passam uma multa gigante, pelo menos em Portugal. Aqui? Aqui vão 18 no mínimo, sendo que o máximo que já vi foi na minha primeira viagem, tinha 23 pessoas lá dentro. Mas como é que isso é possível? Perguntam vocês. Muito simples, as crianças vão ao colo, conheçam os adultos ou não, e os lugares onde é suposto irem 3, bem apertadinhos dá muito bem para irem 4.

No primeiro fim-de-semana fomos a Pedra Badejo. Aqui fiz uma patrulha de tartarugas pela primeira vez, elas são enormes! E põem cerca de 70 ovos durante a noite. Depois dormi numa cabana na praia e acordei assim, com os raios do nascer do sol a entrar pelas palhas, deitada sob a areia preta e o mar muito azul lá ao fundo. Passámos o dia nessa praia e apareceu uma criança a pedir comida durante a manhã. Demos-lhe uma bolacha e ela foi-se embora. Cerca de 15 minutos depois, 10 crianças a mais apareceram a pedir comida também. Elas só falavam crioulo, mas descobri que não precisamos de falar a mesma língua para fazer amigos, basta uns sorrisos, um jogo de futebol, umas idas à água e já está.

No fim-de-semana a seguir fomos ao Tarrafal. Tarrafal não, paraíso! A água é super clara, a areia tão fina e ao invés das famosas bolas de Berlim, temos água de coco para beber! Sabi di más! E para acabar o dia? Fazer mergulho pela primeira vez. A vida debaixo de água é só uma das coisas mais lindas que eu já vi, os peixinhos eram todos tão coloridos e foi uma das melhores sensações de calma e paz que já tive na vida. No entanto, a minha primeira peripécia desta aventura aconteceu. Fui para um sítio com algumas correntes e um ouriço do mar picou-me. Tive sorte porque não era venenoso, mas tirar os picos todos da minha mão não foi tarefa fácil. Sim, porque aqui é algo normal, tiras com uma agulha os mais fáceis e depois é só ir pondo a mão em água quente para os restantes saírem. Não se preocupem porque parece mais doloroso do que é.

E para terminar a minha partilha de melhores experiências nesta ilha fantástica, fui à Cidade Velha. Fiz uma grande amiga! Já disse à minha mãe que não quero mais um cão, mas sim um macaco. A Mila era tão fofinha! Eu dei-lhe um dedo e ela trepou-me e ali ficou no meu colo a receber festinhas durante algum tempo. Agora percebo porque é que eles aqui têm macacos como animais de estimação. Depois fomos almoçar a um restaurante na praia que se fosse em Portugal era 20€ o prato, mas aqui não, aqui são apenas 2,50€ e como muito mais com uma vista e um ambiente muito mais agradável. Está bem, claro que o tempo de espera já era diferente do meu país. Se demorasse também 2h a chegar o prato, já tinha pedido o livro de reclamações, mas aqui é normal, é morabeza como eles dizem. Morabeza significa sem stress, não te preocupes que vai correr tudo bem. Sim porque tínhamos ainda 30 minutos pela frente até à piscina natural do hotel que queríamos ir, o Hotel Vulcão. Ou achávamos nós que tínhamos que andar, porque nunca nos ocorreu que fôssemos de boleia numa carrinha de caixa aberta até lá! Foi um final de tarde espetacular e ainda conhecemos o cantor do momento, o Apollo G.

Agora pergunto-me, como assim já passaram 3 semanas e já vivi tanto? Só sei que apenas o pensar que daqui a 3 semanas estou em Portugal deixa-me triste. Não quero deixar nenhuma destas crianças, quero receber abraços e beijinhos todos os dias, quero comer cachupa todas as semanas, quero visitar mais sítios incríveis, quero fazer ainda mais amigos do que aqueles que já fiz, quero acordar todos os dias às 7h da manhã e chegar a casa cansadíssima mas feliz porque sei que o dia valeu a pena. Quero ter uma vida morabeza para sempre.

NÃO EXISTEM COMENTÁRIOS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.



Aventura-te é o blogue de viagens e muito mais da Allianz Global Assistance. Porque a vida é uma aventura, poderás encontrar neste blogue várias informações de destinos de viagem, momentos recheados de humor e muita comida à mistura.
Junta-te a nós e parte nesta aventura!

Adoras viajar?
Segue o nosso blogue
e conhece os novos artigos todas as semanas!